Incontinência urinária, um câncer social

Você já imaginou como vive uma esposa ao ver seu marido padecendo com a Incontinência Urinária?

Homens com incontinência urinária acabam-se sentindo envergonhados e sozinhos.

Acabam permitindo que este sintoma interfira na suas atividades do dia a dia prejudicando a sua qualidade de vida, pois para a maioria dos Homens, a incontinência não é só um problema médico que afeta o seu bem estar emocional, psicológico e social, é também uma situação traumática e vexatória, que afeta de forma dramática a sua qualidade de vida, limitando suas atividades sociais, seus exercícios físicos e a sua vida sexual.

Muitos homens chegam ao absurdo de deixar de realizar as atividades cotidianas que possam afastá-los do banheiro por algum tempo e acabam por viver em depressão!

Só que o Homem agora não está mais sozinho…..

DRYMAN – É discreto – É seguro

 

O PRIMEIRO ABSORVENTE MASCULINO DO BRASIL

DRYMAN_Site_embalagem_grande

Quase 5% da população mundial masculina com menos de 60 anos e 12% com mais de 60 sofre de incontinência urinária?

Baseados em pesquisas que mostram dia a dia aumentar o número de homens que tem este problema e que não encontravam no mercado nenhum produto que pudesse melhorar a sua qualidade de vida, a Padrão CLB Macedo Indústria e Comércio de Produtos Descartáveis Ltda, criou um absorvente masculino visando trazer de volta ao homem a qualidade de vida perdida.

Deve fazer parte da rotina anual de todos os homens com mais de 50 anos, exames específicos de próstata afim de detectar possíveis problemas urológicos.

A doença da próstata, que hoje é a segunda causa de morte do sexo masculino, é o Câncer. É curável na maioria dos casos e quando percebido precocemente responde muito bem aos tratamentos. São estes tratamentos que darão origem à perda involuntária de urina como seqüela.

A incontinência é um dos mais significativos problemas clínicos da população masculina acima dos 50 anos, estatisticamente até 30% das pessoas que moram em casa, tem algum tipo de incontinência admitido por eles. Já numa clínica geriátrica este percentual aumenta para 50%.

Após um longo período de análise e estudos de mercado definimos os principais problemas do homem que sofre de incontinência urinária:

  1. Falta de Conforto: já que tanto a fralda geriátrica como os grandes absorventes para incontinência, são unissex, e a anatomia masculina é totalmente diferente da feminina.
  2. Percepção externa: do uso dos absorventes/fraldas em função do seu volumem.
  3. Limitação dos movimentos
  4. Falta de segurança: o vazamento de urina para áera externa provocando mal estar e constrangimento.

Em resposta à demografia e à prevalência da incontinência urinária é que desenvolvemos o DRYMAN, o 1º Absorvente Masculino do Brasil e que trouxe para o homem a liberdade que ele tinha perdido. Fino, discreto e seguro, dá toda a segurança que o homem precisa no seu dia a dia.

Nas últimas décadas tem ocorrido aumento significativo da longevidade em ambos os sexos. Em decorrência disto, também tem aumentado o número de doenças urológicas próprias do idoso.

O número de consultas de pacientes idosos nos Estados Unidos entre 1975 e 1986 representava 28% do movimento de consultórios urológicos, atualmente representa 44% da demanda correspondendo a 9,9 milhões de consultas anuais.

O motivo mais comum que leva estes pacientes a procurar auxílio médico são os distúrbios da micção e o diagnóstico mais comum entre estes pacientes é de problemas de próstata. Outras queixas mais frequentes incluem: prevenção do câncer de próstata, disfunção erétil e incontinência urinária. Portanto, além do aumento da longevidade podemos citar como causas deste aumento no número de pacientes preocupação na prevenção de doenças próprias de idosos e uma melhora dos tratamentos permitindo um tratamento mais eficaz das doenças mais comuns no paciente idoso.

Outro fator a ser citado é uma maior ênfase na qualidade de vida destes pacientes, ou seja, a preocupação deixou de ser apenas com patologias que coloquem em risco a sobrevida do paciente mas também com aquelas condições que impliquem em limitações das atividades normais como a função sexual ou aquelas que interfiram significativamente nas atividades diárias e convívio social destes pacientes como a Incontinência Urinária.

Estas condições podem decorrer de alterações próprias do envelhecimento, da presença de doenças associadas tais como diabetes e hipertensão arterial bem como do uso de medicações.

INCONTINÊNCIA URINÁRIA: Embora possa ocorrer em todas as faixas etárias, a ocorrência de incontinência urinária aumenta com o decorrer da idade. Calcula-se que 8 a 34% das pessoas acima de 65 anos possuam algum grau de incontinência urinária sendo que, em casas de repouso atinge cerca de 50% dos pacientes.

A Incontinência Urinária pode ser assim classificada:

Incontinência por Urgência constitui a principal causa de incontinência urinária em pacientes idosos de ambos os sexo (cerca de 60%), geralmente ocorre devido a presença de contrações vesicais durante a faze em que a bexiga está se enchendo. Seu principal sintoma são as perdas urinárias precedidas de um desejo intenso de urinar.

  • Incontinência Urinária de Esforço representa 30% das causas de incontinência em pacientes idosos do sexo feminino, decorre de uma fraqueza do esfíncter ou da musculatura do assoalho pélvico ou ambos. A perda ocorre durante os esforços quando a pressão intra-abdominal aumenta levando a aumento da pressão intra-vesical que supera a pressão a nível de esfíncter. Clinicamente se caracteriza por perdas urinárias relacionadas a esforços como tosse, espirro, etc e não é precedida de desejo miccional.
  • Incontinência Mista decorre da associação de incontinência por urgência à incontinência de esforço.
  • Incontinência Paradoxal representa importante causa de incontinência urinária em homens idosos. O paciente perde urina por transbordamento, isto é, a bexiga está o tempo todo cheia e transborda. Clinicamente ocorre perdas em gotejamento associado a bexiga cheia.
  • Incontinência Total decorre de lesão esfincteriana e geralmente decorre de cirurgias para tratamento de Câncer de Próstata por lesão do esfíncter uretral externo ou de sua inervação e manifesta-se clinicamente por perdas urinárias contínuas sem globo vesical palpável ou resíduo significativo. Muitos destes pacientes apresentam micções e não perdem urina apenas no período noturno.

Outro aspecto importante na Incontinência Urinária do paciente idoso é a caracterização da Incontinência como transitória ou permanente:

  • Incontinência urinária transitória entende-se por aquela decorrente de causas externas ao trato urinário.
  • Incontinência urinária permanente decorreria de alterações anatômicas ou funcionais próprias do trato urinário conforme descrito anteriormente.

Vale lembrar que o critério de duração não permite classificar a incontinência urinária como transitória ou permanente uma vez que causas transitórias se não diagnosticadas e tratadas adequadamente podem levar o paciente a permanecer incontinente por meses ou até anos.

You may also like

Leave a comment